• Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Blogger Social Icon

© 2017 por Multicentro Saúde. 

Nutricionismo: saiba porque listas de alimentos proibidos e permitidos não significam ter uma alimentação saudável.

 

 

“Nutricionismo” é o termo que vem sendo utilizado para criticar simplificações alimentares exageradas. Esta palavra deveria se referir à orientação profissional para manter a saúde e prevenir doenças, a partir da nutrição adequada. Entretanto, em tom depreciativo, refere-se às regras alimentares simplificadas que, erroneamente, classificam o alimento pelos nutrientes que o compõem e, assim, geram julgamento dicotômico entre comidas permitidas e proibidas.

 

Se você ouve um debate sobre uma doença e já espera a lista de alimentos permitidos e dos proibidos, fique alerta: você já é uma vítima do “nutricionismo”!

 

Nutricionismo X Alimentação saudável

 

Alimentação saudável é aquela que garante a melhor condição de vida para o indivíduo, ou seja, comer deve contemplar aspectos de saúde fisiológicos, sociais e emocionais.

A preocupação com hábitos alimentares saudáveis é uma característica da modernidade. É constante o “medo/risco de comer errado” que leva leigos à doutrina resumida das listas genéricas de alimentos liberados e a eliminação radical de alimentos proibidos. Porém, simplificações rígidas são funcionam.

 

A alimentação adequada para um indivíduo pode ser totalmente distinta da orientação de outra pessoa. Além de variar com idade, peso, sexo, composição corporal, rotina diária, atividade física, também influencia o contexto sócio-demográfico e destacam-se as condições psicológicas e emocionais.

Os nutrientes não têm “significado” sozinhos, apenas definem-se por suas propriedades.  Diferentemente, a comida tem “significados” marcantes, que podem ser religioso ou cultural, podem remeter a sensações, lembranças e memórias afetivas ou aversivas. Deste modo, as funções simbólicas da comida são tão importantes quanto as funções nutricionais.

 

Recomenda-se que as pessoas realizem alimentação diversificada, com itens regionais, da época, cultivados de maneira sustentável e que atendam às suas necessidades. As pessoas saudáveis podem comer de tudo (com moderação) e as pessoas com restrições alimentares, podem substituir alguns itens ou reduzir o consumo, dependendo do caso.

 

Procure sempre um profissional para receber orientações!

O nutricionista apoia-se em evidências científicas e é o profissional capacitado para orientar modificações plausíveis na rotina alimentar. Preocupa-se em garantir que as necessidades nutricionais sejam atendidas, sem esquecer das preferências individuais e que comer é um evento social e emocional, portanto, deve ser feito de maneira prazerosa.

Na construção do plano alimentar, uma relação sincera de confiança entre nutricionista e paciente é essencial, pois de um lado o conhecimento técnico viabiliza mudanças alcançáveis e considera adaptações gradativas, enquanto que do outro lado, deve haver comprometimento e persistência. E juntos, os resultados alcançados são ainda melhores

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

É possível controlar a ansiedade ao comer?

April 29, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes

February 25, 2019

February 13, 2019

January 29, 2019

January 28, 2019

January 23, 2019

Please reload

Arquivo